domingo, 18 de novembro de 2007

A Puzzle Without Solution

"Nós devemos matar os nossos egos para renascermos na multidão, não separados e auto-hipnotizados, mas individuais e relacionados "- Henry Miller -
Quem quer mudar a humanidade, morrerá sem ter feito qualquer progresso... Mudar-se a si mesmo para poder se adaptar ao meio social é, de certa forma, perder a individualidade. Estamos aqui frente a frente com um enigma sem solução. Talvez a solução seja escolher entre "aceitar as coisas do jeito que elas são" ou "tentar mudar aquilo que posso mudar". Na verdade, toda a mudança deve partir a princípio de dentro para fora.
As mudanças externas certamente afetam o nosso equilíbrio interno, entretanto quem tiver a habilidade de equilibrar-se jamais se afetará pelas adversidades externas. Eis uma bela teoria. No entanto, como pô-la em prática? Quem aqui acredita que o modo estoico de ser é naural ao homem assim como o é o sono ou a fome? Quem pode afirmar que o homem não tem controle sobre si, sobre os seus sentimentos, angústias e dores? Será que a idade ensina que todo o sofrimento é desnecessário? até que ponto um indivíduo deve sofrer? O que está sendo testado? Quem está testando? omo viver sem morrer aos poucos, sem a dor apunhalando a alma inexoravelmente? um enigma sem dúvida, um enigma em solução!