domingo, 18 de novembro de 2007

Pensei em começar a dizer algo, a escrever algo, mas ouvia ecos por toda a parte, e o caderno já estava todo rabiscado. O que fazer? Há uma nuvem sob nossas cabeças E uma sombra ao nosso lado, e lá fora há nuanças cinzas por toda a parte que olhamos... Uma chuva que cai, o relógio que não pára E por todo o lado, Sombras acinzentadas... Um vento frio soprando, Uma angústia profunda dentro de nós e bem lá no fundo de nossos pensamentos ergue-se uma nuvem cinza A chuva continua a cair, o tempo a passar... o trovão divide o silêncio com as goteiras do quarto E ainda vejo estender-se uma nuança acinzentada