sexta-feira, 2 de novembro de 2007

S
E eu que nem mesmo sei quem eu sou!
Pois eu não sei quem sou, não consigo controlar os meus impulsos e instintos, não consigo fingir ser algo diferente daquilo que realemte sou mas não sei definir exatamente o que isso é, representa ou significa.
Às vezes questiono os porquês de tudo isso que me cerca, mas não há respostas, tudo sempre recai sobre o nonsense, vejo-me aniquilada pelo fatalismo da históra, vejo-me imóvel pelos grilhões da sociedade, vejo-me paralisada pelos meus próprios pensamentos inúteis!
Sinto uma dor tão intensa que chega a sangrar a alma, mas de repente essa dor se esvai e novamente me vejo no meio do nada, circundada por absurdos sem fim, vejo uma vida sem razão de ser, vejo um mundo que nada sgnifica, que nada representa e que de nada serve! olho o espelho e como sempre, sinto uma grande decepção, de ser o que sou, do que não consigo controlar... Não tento mudar, não vejo sentido em mudar...