quarta-feira, 2 de abril de 2008

A solidão pode nos transformar em um animal ou em um deus

Não adinta, não tenho como negar: sou depressiva, sou melancólica e sou pessimista. A fluoxetina me ajuda a manter as funções vitas. Sem ela, tenho certeza de que hoje de mim só restaria uma lápide com o meu nome em um cemitério quaquer (embora eu definitivamente queira ser cremada). Tenho dentro de mim muitas coisas boas e sei disso como ninguém. Eu nunca fiz mal a ninguém, nunca invejei os outros, nunca fiz intrigas sujas... Mas sofro sofro e sofro de uma doença terrível. Uma núvem negra se apodera de minha cabeça e acaba encobrindo o que tenho no coração: ternura, fraternidade, amor, respeito pelo próximo. Não sou apenas essa maravilha que demonstro também. Tenho sentimentos muitas vezes paradoxais: amo e odeio, sou humanista mas desacredito na humanidade, sou comunista mas não acredito que o comunismo seja eficiente, às vezes sou inteligete e às vezes ajo como uma idiota... enfim, os meus sentimentos oscilam a cada segundo da mnha vida. Não acretido em deus. Acho que nunca acreditei nele, pois como haveria de crer num monstro desses, que põe seus filhos para pagar os pecados do mundo. Jesus Cristo é uma grande metáfora disso: porque um filho deve pagar pelo erro de todos os demais? onde está a justiça? Se Deus crucificou seu filho, ele é injusto sim, não queiram me contrariar. Essa é a minha opinião. Eu me cansei da filosofia, ela encheu a minha cabeça de coisas inúteis num mundo individualista e utilitarista como o que vivemos. Eu não tinha noção de que eu nunca deveria ter estudado tanto a literatura, a poesia, a arte e a filosofia... estou agora às margens desse mundo capitalista. Não obstante, sinto-me orgulhosa de ser diferente, de pensar e agir diferente e de saber que eu não pertenço à massa nojenta que vive apenas de prazeres imediatos, vulgaridades, futilidades, superficialidades. Tenho EGO - eu pertenço a mim mesma. Eu leio e cada vez me sinto mais distante dos seres humanos. Alguém um dia escreveu que a solidão pode nos transformar em um animal ou em um deus. Não sei em qual das duas categorias eu me incluiria, pois ser um animal é não ter a maldade inata do ser humano e ser um deus (não um Deus), quer dizer estar acima de todo o estrume. Acho que sou na verdade um pouc0o de cada um.