quarta-feira, 16 de abril de 2008

Narciso

Tu te apaixonaste
Por figuras invisíveis
Pelas criações de tua própria mente
Eram fadas, princesas, Banshees
Que caminhavam pela floresta de teus sonhos
Tu tomaste do cálice encantado
O cálice da paixão
Mal percebeste que este cálice
Refletia tua propria imagem!
Tua ingenuidade terna
impediu-te de reconhecer
A verdadeira imagem
De tua paixão
A tua própria imagem
Tal como Narciso
Teu amor transormou-se em perdição
Tu te perdeste na floresta de teus sonhos
E não queres abrir os olhos para acordar
Preferes manter-te sob o domínio do feitiço
Que um dia há de te devorar!