domingo, 15 de fevereiro de 2009

Sobre as opiniões alheias

Pobre daquele que depende da opinião alheia para poder realizar grandes ou pequenos feitos, pois os outros sempre arrumam algum pequeno defeito para poder atacar o todo. Se você age em prol do reconhecimento, da admiração e da satisfação das outras pessoas, tudo o que você fizer jamais valerá a pena. As pessoas tendem a sempre buscar um mínimo detalhe para poder destruir as expectativas e esperanças daqueles que buscam o crescimento pessoal. Não sei bem o por quê dessa perseguição, mas tenho observado que muitos precisam arrebentar com os seus semelhantes. Talvez esse instinto seja a natural disputa humana, talvez a própria maldade enraizada na nossa cultura, talvez a genética, a briga natural pela sobrevivência. Mas o que se pode perceber nitidamente é que, quando alguém tenta humilhar, derrotar ou ofender o outro, está sempre em busca de sua própria auto-elevação, ou seja, pessoas assim, para se sentirem boas, melhores que as outras, precisam colocar a pessoa no nível mais baixo possível, para dessa maneira se sentirem mais grandiosas. Entretanto, o bom observador percebe essas ofensas de longe, através dos pequenos atos, gestos, palavrinhas desviadas e descabidas, de indiretas... Peesoas esclarecidas sabem distinguir aqueles que precisam de auto-aprovação o tempo inteiro e permanecem boa parte de seu tempo ou humilhando os outros ou propagando seus feitos através do falso marketing pessoal.