sábado, 21 de fevereiro de 2009

Você

Sempre acreditei que o problema era Eu. Sofri, chorei, corri atrás a vida inteira. De repente um "glimpse" despertou-me e inacreditavelmente percebi que nada era como parecia ser, na verdade o problema sempre foi Você - o seu ódio, o seu ciúme, arrogância e orgulho. Descobri que a minha vida era perfeita, cheia de ternura, de amor e de esclarecimento. Finalmente cheguei à conclusão de que você não merece o meu perdão, que você não merece a minha solidariedade e nem a minha dor. Você me disse para eu procurar um cartório e mudar o meu nome. Não se muda uma identidade e nem a genética simplesmente através de um documento. Você chegou a me dizer que nós nunca poderíamos ser algo como uma família e eu chorei uma semana inteira. Esperei você telefonar para pedir desculpas. Você desapareceu. A dura lição da pedra me foi ensinada e a pedra transformou também o meu coração. Não perdoo, jamais perdoarei, pois descobri que você sempre foi algo tão insignificante, e os objetos inanimados não precisam dos sentimentos de ninguém. As coisas existem simplesmente porque existem, sem razão alguma. Você existe simplesmente por isso, sem nenhum motivo verdadeiro na minha vida. Minha privada é muito mais útil do que você, homem...