domingo, 5 de julho de 2009

Deixe

Deixe-os pensar o que queiram pensar. Deixe-os falar o que querem falar. Eu realmente estou cansada de me preocupar com o que as pessoas se preocupam. Eu já tentei ser gentil, já tentei ser solidária e até humilde, mas todas essas tentativas fizeram de mim uma pessoa muito mais degradada. Pensei em suicídio. Pensei de mais e cansei de pensar. Deixe que os outros pensem por mim então; Deixe que eles decidam por mim, que eles vivam por mim, que eles construam uma vida por mim, deixe que eles sejam eu. Quem será capaz de lhes mudar a cabeça, quiçá o coração! Deixe que eles vivam suas vidinhas tão importantes. Deixe que pensem, que digam, que falem, que atormentem, que repudiem, que condenem. Deixe! Não tenho forças para combater o demônio e muito menos para combater sua legião de línguas imundas. Deixe-os! Esqueça-os! Nunca ninguém teve a capacidade de me amar, todos me odeiam, deixe pra lá! Amar o que em mim, que não sou digna de tão sublime sentimento? e quem o é? Talvez uma criança quando nasce ou um animal inofensivo sejam passíveis de se amar, todo o resto é desprezível. Deixe pra lá. Quem cultiva a semente do ódio, colhe o ódio, e quem não cultiva semente alguma colhe o ódio também, pois ele é erva daninha da alma humana. Se querem magoar você, não se espante, se querem ferir você, não se espante, e se te odeiam, não se espante, tudo isso é humano, demasiadamente humano. Eu sou um lixo, tu és um lixo, nós todos somos um lixo. Um câncer na face do planeta. Somos seres tão pobres, tão mesquinhos, tão pútridos... e todos nós um dia federemos igual, sob a terra ou churrasquinho, federemos e deixaremos o rastro de nosso fedor. Um verme, dois vermes três vermes, uma colônia de vermes, isso é tudo que somos, essa é a nossa contribuição para o bem do planeta - alimentar vermes! Então para que se preocupar com tudo isso? para que se engajar com qualquer besteira? Nada vale a pena. Nada. Então deixe que eles pensem o que querem pensar e digam o que querem falar. Deixe.