segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Queria evitar...



Estava evitando entrar no blog, pois ao entrar aqui nesse meu espacinho tão pequeno no universo da internet alguns dos meus sentimentos fluem livremente... sinto-me livre aqui, este é o único espaço que me proporciona essa fluidez inexplicável. Enfim, queria fugir daqui, deixar meus sentimentos enterrados por um tempo, mas não pude evitar... Relendo alguns de meus textos minha cabeça doentia volta a funcionar.

Andei pensando, como é bom ficar mais velha! Sim, estou dizendo isso não para contrariar o mundo todo, nem para ser sarcástica com aqueles que buscam a juventude eterna. É bom estar mais velha, pois sinto-me aprisionada em um corpo mais jovem do que a minha idade mental. Acho que tenho pelo menos uns 3 mil anos, não de sabedoria, infelizmente ou felizmente, sei lá, mas de cansaço extremo. De vontade de morrer, de sumir, de ser um completo nada....

E sinto que essa vontade não tem apenas se intensificado, como também provado a mim mesma que eu sou o que sou independentemente da idade. Era assim aos 15 sou assim aos trinta e não prevejo mundança para os 45  ou 60 anos, se é que viverei até lá...Obviamente a vontade, esse sentimento de nulidade total toma dimensões diferentes, não reluto mais, não brigo mais com essa visão de mundo. vejo que essa gnoseologia é intrínseca, não deve ser mudada e ponto. Sim, não posso negar que às vezes quero muito mudar... já até caí na cilada do cartão de crédito em busca da felicidade... Ser feliz é, no entanto ser indiferente à dor. É ter um ofício e se entregar a ele de corpo e alma. talvez se eu tivesse estudado engenharia, ou química como cogitei antes de cursar letras... Nas letras não encontrei minha salvação, encontrei um caminho tortuoso. Não gosto de minha profissão porque sei que não posso mudar nada. Sei e não quero mudar nada, antes que as línguas afiadas me encontrem.

Sim, dar aulas... uma droga ser mestre dentro de uma sala onde você se sente ameaçado, acuado e ridículo... quem é professor e encontrou o seu caminho, meus parabéns! invejo todos vocês. Eu não encontrei, sou apenas um boneco do sistema... não nasci para isso, nasci para morrer e essa é a minha única verdade.

Procurar outra profissão? não gosto de nada. Fazer outro curso? sinto-me muito, mas muito velha para isso. Só restou-me acomodar onde estou. e assim me sentir infeliz o tempo inteiro. Só poderia mudar se o passado tivesse sido diferente, hoje é tarde demais.