sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Sou mesmo anormal



Sou realmente um ser anormal. Percebi ontem quando vi minha mãe limpando dos olhos uma lágrima que teimou em escorrer. Ela chorava porque eu sou anormal. Enquanto as pessoas de minha idade querem aproveitar os dias de verão e as férias, eu escolho a reclusão. Eu só penso em ficar no meu quarto sozinha, de preferência dormindo com uns comprimidos fortes na cabeça. Ela não pôde esconder de mim sua mágoa por eu ser assim, mas o que posso fazer? Eu não gosto do calor, nem do sol e nem das pessoas. Eu quero dormir o máximo possível, pois assim que acabarem-se as minhas férias, serei forçada ao convívio novamente. Quero paz e a única forma que encontro é sozinha comigo mesma no meu quarto escuro e vazio. Nunca fui nenhuma santa, e nem quero me tornar. Não posso agradar as pessoas ao meu redor... isso me entristece muito, mas ao mesmo tempo, não tenho a mínima vontade e nem a mínima coragem de fazer algo por elas. Lamento muito, mas sou assm e não posso mudar. Dormir é melhor que morrer para elas, então continuarei dormindo para não tirar minha vida. Infelizmente não tenho forças, e sinto estar nuncírculo vicioso, quanto mais durmo, mais quero dormir... quando tenho que sair de casa, isso para mim é um verdadeiro martírio... tenho apenas engordado muito e ficado muito triste o tempo todo. Tenho mil opções de lazer, tenho carteirinha de clubes, tenho paretes na praia, mas não tenho coragem mesmo de sair do meu porão... Desculpem-me minha mãe e meu filho...