terça-feira, 16 de março de 2010

Correntes de extrema direita

Hoje recebi um e-mail que me deixou perturbada, diria até mesmo furiosa. O e-mail, entitulado "Como prender porcos" (Uma alusão a George Orwelll????) faz uma apologia descabida contra os direitos que todos nós brasileiros temos, de sermos socialmente assistidos em algum momento de nossas vidas. Mais especificamente, o e-mail é direcioado aos mais desfavoreidos, aos mais pobres e sem condições de arrumar um emprego digno. Meu posicionamento em relação a tal tema é um tanto particular em se tratando de alguém que vive no meio de uma classe média amorfa, sem opiniões próprias. Dessa maneira, resolvi escrever para a pessoa que me enviou o tal e-mail a seguinte mensagem:

Este e-mail provavelmente será encaminhado por pessoas que não precisam de assistência e acham normal as desigualdades socias tão fortemente presentes em nossa sociedade. Quem se sente cercada sou eu, que tenho de trabalhar para uma pessoa e deixá-la cada vez mais rica, enquanto recebo um valor absurdamente mais baixo do que um professor mereceria receber. E quano vejo pessoas na rua catando lixo, ou, em reportagens, pessoas e urubus disputando restos de alimentos, penso o que será que há de errado no planeta... A começar, por nós seres humanos que somos injustos entre nós mesmos e que isso é uma característica própria de nossa espécie.
 
Os impostos que pagamos não baixarão se não ajudarmos os mais desfavorecidos.  Muito pelo contrário, esse dinheiro vai entrar na conta de cuecas políticas... Na verdade, não estou escrevendo para que vocês mudem de opinião a respeito disto, mas se vocês observarem melhor, nos países mais favorecidos do mundo, como na Alemanha, Inglaterra e Irlanda, os benefícios aos mais desfavorecidos ou aos desempregados é um direito pelo qual todos lutam, sem contra-correntes eufóricas como vemos aqui em nosso país preconceituoso. O que quero deixar claro é que, como uma cidadã brasilera, de classe média-baixa, com algum estudo e com uma grande capacidade de observar os fenômenos causados pela injustiça social, pela ganância capitalista e pela marginalização dos pobres, venho registrar a minha opinião apocalíptica em desfavor a correntes desse tipo, as quais podem influenciar tantos outros "marionetes do sistema" a pesar como os sanguessugas empresariais.
 
Um abraço,
Fabiana Dias


Pois é, somos todos um bando de porcos enjaulados num sistema precário, abusivamente atoritário, explorador, e mesmo assim, pessoas com um pouco mais de instrução insistem em repetir o coro de vozes que vêm dessa superestrutura de empresários vagabundos, desonestos e pilantras, os verdadeiros porcos preguiçosos, que de alguma forma conseguiram poder na hirarquia social, vulgo dinheiro. Meu apelo fica para vocês todos, com um mínimo de capacidade de raciocínio, pensarem nessa questão com  carinho. O pobre é quem suga, quem mama nas tetas do governo, ou o clã capitalista é quem esgota com todas as nossas forças e energias com empregos exploratórios? Enquanto trabalho como um camelo, certamente meu chfee e sua família estão andando por aí de helicóptero ou passando alguns dias numa praia maravilhosa... Bando de acéfalos miseráveis esses direitistas!