sábado, 1 de maio de 2010

Tempos pós-modernos - uma leitura individual

Em tempos chamados pós modernos...
O que não vale mais é a experiência, mas sim a juventude e a vontade de crescer um dia, vontade essa que infelizmente não será realidade de ninguém. O mundo não tem espaço para todos, nem para os melhores.
O mundo tem espaço para alguns poucos selecionados, aqueles que vêm de elites e que certamente não é seu caso.
Nesses tempos, o que significa ser um humilde professor, mesmo que se tenha passado por várias pós-graduações ou mestrados ou até doutorados... O que as pessoas valorizam nos outros não é o Ser e sim o TER. E esse ter é o mais ignóbil imaginável.
Nesses tempos você precisa ser belo e magro, para ser cada vez mais parecido com os robôs da globo, somente assim você tem algum lugar nas rodas de amizades.
Hoje eu me descobri muito mais velha do que realmente sou. Também me descobri muito mais jovem do que gostaria de ser. Dera já ter passado todas as fases de minha vida; dera não precisar passar por fases ainda piores.
Já fui rejeitada milhares de vezes, hoje a rejeição me cai bem, sou mesmo antissocial, e dessa maneira mantenho a minha solidão em paz.
Já fui massacrada por línguas venenosas e hoje o que elas falam pouco ou nada tem a ver comigo.
No final, os sete palmos abaixo da terra são os mesmos para todos. Por isso não me importo com nada, nem com você!