quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Cansada

Ando muito cansada ultimamente. Emocionalmente estável, mas meu corpo está pesado, lento, sonolento. em minhas longas jornadas de metrô ou dentro do carro no trânsito caótico venho pensando em qualidade de vida. ônibus cheio, metrô lotado, ar seco irrespirável de poluição (que adianta parar de fumar?), São Paulo vem se tornado a meus olhos a capital mundial de má qualidade de vida. Se vivíamos em uma sociedade escravista até o inicio da modernidade, a abolição de escravos não serviu muito. Temos de trabalhar para comprar teto e comida do mesmo jeito, e ainda por cima, não temos nenhum direito de descanso. Não é o meu caso, mas de muitas amigas minhas, acordar as 5 da matina, pegar um trânsito infernal até o trabalho, sair do trampo as 6 e as 7 faculdade. As aulas acabam as 11 e elas chegam em casa mais ou menos meia noite para no dia seguinte novamente acordar as 5. Onde fica o tempo de ler, de descansar, de refletir? no metrô cheio, é claro! Enfim, somos escravos brancos, amarelos, vermelhos e negros por todo o canto e os nossos senhores nem sabemos quem são, mas são uma legião!