sábado, 18 de setembro de 2010

Planos errados

Caros amigos (acho que não preciso mais me referir aos inimigos, já que estes sumiram do mapa), por que meus planos de ficar em casa de boa são sempre boicotados? Ontem tinha planejado ficar em casa para ler, mas eis que surgem imprevistos e lá vou eu, ter que lavar os cabelos, secá-los e sair de casa... Poxa, eu queria passar o dia na cama lendo e escrevendo, estava tudo tão certo... Enfim, não posso mais me planejar para essa atividade tão nobre. Achei que, estando "desempregada", não precisaria mais me estressar, mas a vida é uma coisa tão maluca... Enfim, lá vou eu novamente nas minhas andanças diárias, sola, com meus fonezinhos tocando my dying bride ou algo do gênero. Eis que uma ideia reluzente me vem a cabeça: eu não tenho inimigos! Sim, pois ninguém é amigo de ninguém, sendo assim, não há inimigos, existem apenas pessoas que querem te ver mal, por baixo, na pior, na humilhação, etc, mas não são meus inimigos, são pessoas comuns, pessoas que vivem por seus instintos e os outtros são sempre uma ameaça. Eu fui ameaça para muita gente quando trabalhava simplesmente pelo fato de estar no finzinho do mestrado. Depois virei ameaça ainda mais concreta ao concluir o tal mestrado. E o que eu quero da vida hoje? Eu pensei em mandar currículos para essas unis da vida, mas não tenho mais forças para enfrentar os instintos animalescos que me veem como ameaça. O que vou fazer? Eu não estou bem em minha casa, que na verdade nem é minha... eu preciso arrumar um canto para viver e um trampo para pagar as contas. ontem ouvi um sonoro "não conte comigo". Vou ter que voltar a vender a minha alma? Poxa, nada que quero dá certo mesmo, sou uma fracassada desde que nasci. O que adianta ter lido uns livrinos e ter uns papeis de títulos? Nada disso vai garantir minha vida, meu sustento, e agora é a hora que mais preciso de um trabalho.