quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Solidão

A maior alegria do homem é estar feliz apenas com uma companhia: a sua. Hoje estou completamente sozinha em casa, na companhia do meu cachorro apenas. Tenho milhares de coisas para fazer, mas resolvi enforcar o dia, vou deixar para fazer a noite, pois tenho prazo até sexta-feira. Refletir, pensar, dormir, completa ociosidade. vou desconectar meu telefone, desligar celular e ficar comigo por um dia. Se viver se resumisse a isso, minha vida seria um paraíso, no entanto existem os outros lá fora para atrapalhar.às vezes assisto a filmes de zumbi, vejo a cidade vazia, que maravilha seria não? As pessoas muitas vezes são inconvenientes, outras vezes são odiosas, tediosas... Dessa maneira prefiro estar entre meus livros, meu computador e alguns cigarrinhos.

Agora me passou pela cabeça o natal; a ceia com a mesa cheia de gente que visivelmente não me atura. Esse ano não sei o que fazer para fugir dessa doença coletiva. Todo natal me convidam para participar com a "família" esse momento de "confraternização, compaixão e amor"! Oras, tudo não passa de hipocrisia! Pura hipocrisia! Às vezes acho que sou paranoica, que não é nada disso, as pessoas não me odeiam, e nada têm contra mim. Mas ao pensar em tudo o que ocorreu durante o ano, as fofocas, intrigas, a falta de respeito, tudo isso me fortalece ainda mais esse sentimento de me isolar completamente. Estarei eu equivocada?