sexta-feira, 16 de março de 2012

Seguir...

Seguir Verbo intransitivo. Mas seguir o que? Quem? Como? Em quais condições? Por quais razões? Simplesmente seguir em frente, é o que ouço. Mas as perguntas precisam de respostas. Seguir o coração ou a razão? Sonhar com o que? Planejar para que? Tudo lá fora me parece tão vago, tão triste e tão frio. Não quero seguir, o que devo fazer para parar? Não quero nada, não quero ser mendiga, tenho muito medo de acabar desse jeito, mas não quero ser escrava dessa merda de sistema, não quero trabalhar. Vou desistir e vou passar uns tempos de cama, não sei até quando, mas quero uma temporada na minha cama. preciso desse tempo e não sei por quanto tempo, eu simplesmente preciso. E as minhas resposabilidades? e minhas contas? o que faço? será que estou à beira de um ataque? estou me sentindo tão mal que nem consigo mais pensar. Vou deitar um pouco agora, meu dia não teve começo nem meio mas o fim certamente é a cama. Depois eu volto aqui e tento examinar essas palavras que escrevi, tentarei analisar de forma lúcida, pois parece que estou fora de mim. O que é que está acontecendo comigo afinal? Que sentimento estranho...Eu volto...