sexta-feira, 25 de maio de 2012

Misantropia induzida

Veemência demasiada enfastia, sorrisos forçados deixam o lábio rijo cedo ou tarde. Lágrimas demasiadas salgam a língua e rasgam a pele do rosto. A idade traz consigo não apenas sabedoria, mas amargura, uma amargura que de tão amarga, não nos deixa mais nada engolir. Às vezes ser o único que se importa entedia. Ser o primeiro a levantar-se e gritar fogo, cansa. Ser sozinho e solitariamente procurar outros sujeitos nos faz sentir cada vez mais vazios. Evaporou-se a vontade do convívio. A saliva humana se torna cada dia mais acre, ácido sulfúrico esguichando em minha face. É preciso resguardar o pouco que ainda resta de energia para mergulhar no próprio abismo, quem lá consegue viver, não há nada do mundo a temer.