quinta-feira, 28 de julho de 2011

Back to black

Olá amigos, almas perturbadas! Estou surpresa com o tempo que deixei de escrever no blog, praticamente 6 meses! Mas isso não significa que eu tenha o abandonado ou não tenha mais pensado. O problema também foi tempo, mas não apenas isso. Eu estava em uma fase muito introspectiva, meditando todas as minhas teorias, criando novos padrões de pensamento em minha cabeça, e cheguei à conclusão de que o mundo material jamais poderá responder os meus anseios, logo tentei partir para a metafísica. Ainda estou buscando conhecimentos, buscando novas possibilidades de pensar e ver o mundo, no entanto me sinto insegura e desconfortável em certos momentos.

Nem sei se alguém ainda lê meu blog, mas mesmo assim resolvi postar essa angústia que aperta o meu coração e me torna tão vulnerável, e eu tento ainda me escorar nas minhas convicções... Eu sei que não estou sendo muito clara, mas devo dizer que minhas angústias, meus anseios e minhas dúvidas não diminuíram, eu não chego a lugar algum, apenas à beira de um abismo que olha dentro de mim. Um abismo negro cujo fundo não se pode ver, talvez nem haja um fundo, não posso mergulhar nele pois tenho medo, entretanto também não consigo parar de olhar... Nietzsche conhecia bem esse abismo, mas o abismo dele não é o mesmo abismo. Em vão tento arrancar respostas em livros, em artigos, revistas, na poesia... em vão...

Uma agonia que parece nunca acabar...