quarta-feira, 29 de julho de 2009

Nunca espere dos outros

Nunca espere dos outros aquilo que somente você pode se dar. Espera reconhecimento? Aprenda a se reconhecer - seus erros e suas virtudes. Espera atenção? Dê mais importância às suas emoções, aos seus sentimentos e angústias. Espera carinho, amor? Ame-se em primeiro lugar! Grande parte de nossos sofrimentos é fruto de nossa cobrança em relação às pessoas. Nunca espere nada, o que vem de fora é irreal, é passageiro, é instável. Somente o sentimento concreto sobre si mesmo é válido, é verdadeiro e traz consigo a felicidade. Quem mais, além de você pode saber o que é bom e o que é ruim, o que vale e o que não vale?

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Procura-se um centro

Quanto mais fragmentada é uma personalidade, maior a ânsia pela busca de um elemento centralizador, algo que unifique e dê um sentido totalizante aos pedaços soltos dispersos. Viver é sempre buscar significados. A família, a genética e a história são os principais recursos disponívels para essa procura. Quando não se tem essas referências, é difícil estabelecer padrões. O "conhece-te a ti mesmo" implica também no "conhece a tua história". A busca de uma identidade torna-se muito mais complexa quando não se dispõe de certas informações, absolutamente necessárias para a concretização dessa definição de si mesmo. E quando não se sabe quem se é, o indivíduo sente-se perdido, sem rumo, sem sonhos...

Sem título

I Realy don't care who or what you are. You'll really not care of me either. Não tenho talento nenhum, não sou rica nem famosa. Sou comum, medíocre. Não disponho de beleza física e nem moral. Não faço média, não agrado ninguém, não quero ser nada na vida. Basta existir! A vida já basta! .... Acho todo e cada ser humano repleto de egoísmo cego e de incapacidade de olhar ao seu redor para perceber o quão inútil é sua existência. O quão vil são suas ações, o quão baixa é sua mentalidade. Todos os seres humanos são inúteis, vermes que decompõem a beleza do planeta Terra. Todos estagnados no silêncio sufocante do exílio emocional, sem ao menos se dar conta disso. Todos vítimas de um sistema implacável. Todos culpados pela péssima condição humana. Vís! demasiadamente vís. ... Oração: Vejo rostos cheios de si, vejo olhares de desprezo e isso me enoja. Vejo arrogância e estupidez em cada um que encontro, e isso me enoja. Vejo pessoas rindo da precariedade do seu próximo, e isso me enoja. Vejo corações imundos, cheios de ganância, avareza, injustiça, e isso me enoja! O seu sorriso um dia se apagará, e é isso o que prevalecerá por todo o sempre. ...

Por quê?

É inconcebível essa distância, esse desprezo, essa indiferença. às vezes me sinto triste, culpada, incapaz... a única coisa que eu preciso saber é por quê. Sou tão horrível, tão imunda, tão pobre, tão asquerosa? Dói, lá no fundo, dói. Não quero ser vítima, mas a vida insiste em me castigar diante de tudo que chego perto. Perdi a minha paz de espírito, vivo atormentada, à base de remédios pesados, já tentei me matar e não tenho coragem... Mas eu não tenho mais nada, não tenho ninguém... só tenho a mim mesma... não tenho arte, não tenho talento, não tenho beleza física. Estou aprisionada aqui, no subsolo. Sou escrava de minha inteligência insaciável. Escrava da minha condição, de meus sonhos e meus desejos. Gostaria de saber como sair desse esgoto. Já me disseram isso e aquilo, já tentei o estoicismo, o epicurismo, o niilismo, tantos ismos e ismos sem fim. Mas a minha alma é lânguida e inerme... sou um corpo desprovida de alma, um verme. Mas sou melhor que você. Melhor a partir de que ponto de vista? o que é ser melhor? Não! Sou pior! Pois tenho dentro de mim sentimentos e sentimentos de amor próprio, de dor, de angústia! Sofro! Sou incapaz de ajudar alguém, pois nunca ninguém pôde me ajudar, e dessa maneira, vou seguindo nesse círculo sem fim.

domingo, 5 de julho de 2009

Deixe

Deixe-os pensar o que queiram pensar. Deixe-os falar o que querem falar. Eu realmente estou cansada de me preocupar com o que as pessoas se preocupam. Eu já tentei ser gentil, já tentei ser solidária e até humilde, mas todas essas tentativas fizeram de mim uma pessoa muito mais degradada. Pensei em suicídio. Pensei de mais e cansei de pensar. Deixe que os outros pensem por mim então; Deixe que eles decidam por mim, que eles vivam por mim, que eles construam uma vida por mim, deixe que eles sejam eu. Quem será capaz de lhes mudar a cabeça, quiçá o coração! Deixe que eles vivam suas vidinhas tão importantes. Deixe que pensem, que digam, que falem, que atormentem, que repudiem, que condenem. Deixe! Não tenho forças para combater o demônio e muito menos para combater sua legião de línguas imundas. Deixe-os! Esqueça-os! Nunca ninguém teve a capacidade de me amar, todos me odeiam, deixe pra lá! Amar o que em mim, que não sou digna de tão sublime sentimento? e quem o é? Talvez uma criança quando nasce ou um animal inofensivo sejam passíveis de se amar, todo o resto é desprezível. Deixe pra lá. Quem cultiva a semente do ódio, colhe o ódio, e quem não cultiva semente alguma colhe o ódio também, pois ele é erva daninha da alma humana. Se querem magoar você, não se espante, se querem ferir você, não se espante, e se te odeiam, não se espante, tudo isso é humano, demasiadamente humano. Eu sou um lixo, tu és um lixo, nós todos somos um lixo. Um câncer na face do planeta. Somos seres tão pobres, tão mesquinhos, tão pútridos... e todos nós um dia federemos igual, sob a terra ou churrasquinho, federemos e deixaremos o rastro de nosso fedor. Um verme, dois vermes três vermes, uma colônia de vermes, isso é tudo que somos, essa é a nossa contribuição para o bem do planeta - alimentar vermes! Então para que se preocupar com tudo isso? para que se engajar com qualquer besteira? Nada vale a pena. Nada. Então deixe que eles pensem o que querem pensar e digam o que querem falar. Deixe.